Desvendando a Harmonização

Já falamos algumas vezes e acreditamos que é sabido que servir e degustar cerveja não requer nenhum cuidado ultra complexo. Porém, algumas dicas são importantes para aumentar o prazer de beber, como a temperatura ideal para cada estilo, ter sempre o copo limpo e atentar ao tipo correto de copo para que a cerveja mostre todo seu potencial.

Atualmente a cerveja divide a mesa com o vinho na hora das refeições. Pessoas em toda parte do globo estão descobrindo que a cerveja é versátil e interessante quando combinada com a comida apropriada. Certas cervejas e certos pratos foram feitos para se complementarem e a combinação deles fica ainda melhor do que cada um consumido separadamente.

Os Europeus há muito tempo colocam a cerveja junto com a refeição. No Reino Unido a típica comida de Pub é perfeitamente combinada com cerveja. Na Alemanha a culinária nacional foi desenvolvida em volta da cerveja e na Bélgica, conhecida pela gastronomia, os restaurantes apresentam a “Cozinha da Cerveja”, produzem pratos com elas e ainda apresentam outra para harmonizar.

Todo tipo de comida possui uma cerveja para acompanhar e isso acontece naturalmente. A regra geral é guardar as cervejas mais pesadas para pratos mais pesados e usar as mais leves para pratos mais sutis. O mais interessante é que a vasta gama de estilos, cor, doçura, citricidade, leveza etc, oferece um número ilimitado de combinações culinárias e muito espaço para a experimentação.

Para testar a harmonização, tome um gole da cerveja, experimente o alimento e verifique o sabor que formam juntos na boca. Os sabores complementares entre cervejas e pratos são bons, mas gostos contrastantes também são interessantes. Por exemplo, servir uma cerveja ácida com alimento ácido como vinagre é complementar, mas servir uma cerveja frutada como alternativa é contrastar e as duas opções são válidas, vai depender do gosto pessoal.

A cerveja também serve para cortar sabores; cervejas muito lupuladas servem para cortar a oleosidade de carnes, enquanto cervejas carbonatadas cortam perfeitamente o excesso de temperos como pimenta.

Na hora da sobremesa a cerveja também está presente; doces com chocolate ao leite e amargo casam perfeitamente com cervejas com traços de café e caramelo, assim como chocolate branco e frutas pedem cervejas mais ácidas ou frutadas.

O que podemos concluir é ocasiões diferentes pedem cervejas diferentes e sempre é possível encontrar a cerveja certa para aquela hora e lugar. A cerveja perfeita para começar a refeição não é a mesma que será servida com o cafezinho.

Harmonizar é, segundo o dicionário, “estar ou ficar em harmonia, em concordância, em acordo, em paz”, é isto que uma boa combinação entre cerveja e alimento pode trazer. Sabemos, portanto que é um tema complexo, subjetivo e que merece ainda muita pesquisa e experimentação. A degustação é única e pessoal, o que oferecemos são sugestões básicas. O mais importante é ousar e descobrir seu par ideal.

O CluBeer, sempre pensando em tornar sua experiência mais completa, está enviando no Kit Gambrinus de Julho e Agosto, chocolates para serem harmonizados com as cervejas. A idéia é que o associado experimente o chocolate junto com a cerveja indicada, para perceber que a harmonia da combinação forma um sabor ainda mais surpreendente.

Em Julho, a Affligem Dubbel é a sugerida para o chocolate com romã que acompanha o kit. Sendo uma linha especial que combina chocolate meio amargo com frutas exóticas, a semelhança das notas de chocolate, amêndoas e castanhas presentes também na cerveja se intensificam, além da suave acidez da romã contrastar com o álcool da cerveja, trazendo mais personalidade ao conjunto e ficando incrivelmente saboroso.

Para finalizar, não podemos deixar de sugerir uma receita gostosa para o inverno, que harmoniza perfeitamente com outra cerveja que está em nossa seleção de Julho.

Kloster Scheyern Export Dunkel + Bolo de Pinhão

Ingredientes

  • 1 xícara (chá) de manteiga em temperatura ambiente
  • 1 lata de leite condensado
  • 4 gemas
  • 1 pitada de sal
  • 1 xícara (chá) de pinhão cozido e moído
  • 1 xícara (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  • 4 claras em neve
  • açúcar de confeiteiro para polvilhar

Modo de Preparo: Em uma batedeira bata a manteiga em creme, junte o leite condensado e bata até ficar cremoso. Junte as gemas, uma a uma, o sal e o pinhão e bata mais um pouco. Misture lentamente a farinha peneirada com o fermento e, por último, as claras em neve. Asse em fôrma com furo central (19 cm de diâmetro) untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo, em forno médio-alto (200 °C), preaquecido, por cerca de 30 minutos. Polvilhe o açúcar e sirva morno ou frio.

Clique aqui e veja mais informações sobre este tema em outra postagem do nosso Blog.

 

Be the first to comment

Leave a comment

Your email address will not be published.


*