O mundo além das lupuladas para refrescar neste verão

Que as cervejas lupuladas são uma das grandes paixões nacionais, todos nós sabemos. Sempre desafiadoras tanto para o paladar do consumidor quanto para o mestre-cervejeiro, as IPAs são figurinhas carimbadas na geladeira dos cervejeiros e, com a grande oferta recente no mercado, cada vez mais comuns nas taças. Com as altas temperaturas, a ideia de se beber uma cerveja é cada vez mais recorrente no pensamento e os goles de sede fazem com que estejamos abertos a cervejas em que a temperatura se prova mais baixa e que com menos intensidade alcoólica, facilitando o número de rodadas entre os amigos. Pois bem, algumas india pale ales combinam exatamente com tudo isso, além da refrescância característica.

No entanto, o que não podemos esquecer é que há muitos estilos que, por vezes, ficam à margem da taça e que merecem a nossa atenção. Entre eles, estilos clássicos alemães como german pils, helles ou até mesmo uma boa cerveja de trigo. Já na inglesa, uma ordinary bitter ou até mesmo uma extra special bitter também cumprem esse papel. Já nas belgas, tem algo mais agradável para combater que uma deliciosa witbier ou até uma blond ale?

Pensando nisso, que tal experimentar algumas de nossas dicas?

A citricidade das Witbier

A witbier é uma cerveja de trigo belga, bastante refrescante e saborosa. De corpo baixo, álcool suave e bastante turva, ela é especialmente condimentada com sementes de coentro e raspas de laranja que a tornam levemente cítrica! A nossa sugestão fica com a Votus Falcão, uma witbier que, além de manter todas as características do estilo, tem adição de caju na receita.

Ah, se quiser deixar ainda mais refrescante, experimente provar com uma rodela de laranja!

O amargor elegante das german pils

Estilo clássico alemão, ele apresenta aromas florais do lúpulo, notas suaves de malte, lembrando cereais, refrescância, bom drinkability e fino amargor no retrogosto. É uma cerveja ideal para beber em qualquer ocasião, seja na praia, cachoeira ou até mesmo rodeado entre amigos com um amendoim de aperitivo. Nossa sugestão é a tradicional König Pilsener. Dentro das características, ainda tem o benefício de ser 500 ml. Tem como recusar?

A refrescância das sours e fruitbeers

As sours são cervejas que, para os iniciantes, talvez possa assustar pela sua acidez pronunciada. Mas é justamente essa característica que as tornam boas pedidas num dia de calor, por conta da refrescância que elas oferecem. Algumas, feitas com frutas, são ainda mais saborosas e agradáveis. A nossa dica é a Julieta, uma fruitbeer com adição de morangos frescos, que brinca com o sabor alternando acidez e doçura. Experimente com um sorvete de baunilha e caldas vermelhas. Tem algo mais verão que isso?

A versatilidade das cervejas de trigo

As cervejas de trigo são verdadeiros coringas. Quem já está inserido no mundo das artesanais, gosta. Quem foge do amargor, curte também. Com notas importantes tanto no aroma e sabor bem característicos de banana e cravo, além de malte em segundo plano lembrando pão e biscoito e, em alguns exemplares, suave acidez. Ela combina com pizza, churrasco, peixe, saladas… quer estilo mais versátil que esse? Como sugestão, a Invicta Iniciação merece a atenção.

A tradição da extra special bitters

E por fim, e não menos importante, a escola inglesa. A sugestão fica para o estilo chamado extra special bitter, ou ESB. É aquela cerveja para quando se procura uma pegada de malte, álcool baixo assim como o corpo, e suave amargor. Corpo médio, baixa carbonatação, se equilibra numa coloração âmbar a cobre brilhante e média formação de espuma. A dica fica com a Fuller’s ESB, que na versão lata, é ótima para levar no cooler para onde você for.

Seja de trigo, doce, refrescante ou até mesmo as nossas apaixonantes lupuladas, o que importa é que, neste verão, você esteja sempre de copo cheio!

Cheers!

Be the first to comment

Leave a comment

Your email address will not be published.


*