Cuide da sua saúde…com cerveja!

Uma taça de vinho após as refeições não faz mal a ninguém. Aliás, muito pelo contrário. Não é de hoje que pipocam estudos falando que as pessoas que tomam diariamente doses moderadas da bebida estão mais imunes às doenças cardiovasculares.

Agora rufem os tambores porque o Blog do CluBeer vai fazer uma declaração importantíssima: Não é só o vinho que é uma “bebida abençoada”! Adivinhem qual o líquido fermentado que também traz uma série de benefícios à saúde? A cerveja, claro.

Eba, então bora para o bar…

É importante salientar que a cerveja só faz bem à saúde se for consumida em doses moderadas. Para homens, o limite fica na casa dos 500 ml, já para mulheres o consumo indicado é um pouco menor, cerca de 350 ml. Isso, claro, levando-se em consideração as bebidas que apresentam de 4,5% a 5% de álcool, percentual comum nas Pilsen encontradas em larga escala aqui no Brasil. Somente nestas condições de moderação os ingredientes do líquido agem de maneira benéfica no corpo.

Aqui o velho ditado da vovó faz todo o sentido: “tudo o que é exagerado não pode fazer bem”. E não faz mesmo! Se a cerveja for consumida em grandes quantidades, acontece exatamente o oposto: os riscos começam a crescer proporcionalmente. Então nada de exageros!

E por que as cervejas fazem bem à saúde?

Muito simples, meu caro Watson. Estas bebidas possuem em sua composição antioxidantes naturais e vitaminas indispensáveis para o nosso corpo. Esses “ingredientes especiais” reduzem as chances de infartos ou quaisquer outras doenças cardiovasculares.

Então só estou me prevenindo de problemas cardíacos?

Isso já é bastante coisa, mas não é SÓ isso. Estes componentes antioxidantes são capazes de reconstruir músculos e ainda auxiliam na visão, prevenindo a catarata, por exemplo. Também já ficou comprovado por estudo do Colégio Oficial de Médicos das Astúrias, na Espanha, que a bebida auxilia na prevenção de diabetes, hipertensão e colesterol.

Mas se eu beber cerveja vou engordar…

Não necessariamente. Como estamos batendo na tecla, o consumo deve ser moderado. Uma caneca de cerveja possui cerca de 200 calorias, algo equivalente a um café com leite integral. O que engorda de verdade são os aperitivos que geralmente acompanham a cerveja, quase sempre fritos e gordurosos. As informações foram dadas por outro estudo espanhol sobre o tema, agora da Universidade de Barcelona.

Ah tá, agora só falta vocês dizerem que cerveja substitui água…

E substitui mesmo! Recentes estudos do pesquisador Manuel Castillo, da Universidade de Granada, revelaram que a cerveja é 93% de água acrescida de outros componentes nutritivos. Além de repor o líquido perdido em caso de atividade física, por exemplo, a bebida ainda possui outras substâncias que “alimentam” o corpo. É aquela velha história do “pão líquido” dos monges medievais!

Algum estilo de cerveja é mais indicado?

Tudo na vida é questão de escolha. Se você pensar em calorias, certamente não deverá optar pelas cervejas escuras. Porém, se levar em consideração os benefícios delas, talvez você precise rever seu ponto de vista. E por quê? Estas cervejas possuem mais antioxidantes e ferro do que as claras. É claro que aqui estamos fazendo uma generalização, pois há cervejas claras tão calóricas quanto às escuras (e vice-versa), mas para uma visão panorâmica e ampliada sobre o assunto a alusão funciona.

Por isso, boas opções são as cervejas artesanais (eba!), que geralmente possuem mais lúpulo na composição e, consequentemente, mais polifenóis. Estas substâncias ajudam no tratamento de câncer, além de abaixar o colesterol.

 

Depois de todas essas explicações, duvidamos que alguém diga que não vale a pena tomar uma cervejinha. E por falar nisso, vamos brindar este momento com uma gelada? O site do CluBeer está com ótimas opções para este mês, confiram!

Be the first to comment

Leave a comment

Your email address will not be published.


*